domingo, 13 de junho de 2010

The End, Love.

Nunca entendi esse efeito que você tem sobre mim...

Parece que fui "você-izada", tudo o que olho é você

Cada lançamento na rádio é você

Cada música canta em ao menos um verso o que eu sinto...

E não é simples... Cada sentimento louco que me habita...

E cada hora um deles quer porque quer tomar o controle...

Te digo que já cansei de chorar,

Já cansei de sentir saudade, falta.

Já cansei de tentar te deixar partir...

Sempre que eu tento você entra cada vez mais... Aperta o peito

Machuca.

Passo os dias tentando te achar e ao mesmo tempo me impedindo de falar com você.

Já cantei mais músicas de amor que deveria...

Já chorei aquelas todas outras que só cantam saudade...

Agora eu só quero me despedir... Desses sentimentos todos que estão me matando.

Aos pouquinhos...

Numa tortura sem fim.

Me cortam, me sangram, me humilham...

Não é sua culpa. Eu sei.

Você não me deu esperanças, falsas possibilidades...

Foi franca e agradeço.

Mas não consigo deixar de sentir isso.

Esse ‘que’ que não consigo explicar...

Por favor perdoa, mas não posso mais te amar.


É, desabafo... Porque eu cansei de estar sozinha com minhas próprias dores... Já que é com você que eu me desabafaria... E me falta você.