Translate

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Balada do egoísta deprimido

Eu, eu. 
Eu, eu, eu, eu. 
Eu eu, eu eu eu, eu.
Eu.
Eu eu eu...
Eu eu, eu eu, eu eu eu.
Eu. Eu. Eu.
Eu eu eu eu. Eu eu, eu eu eu, eu eu eu eu eu e eu.
Eu eu eu.

Eu eu.
Eu,
eu,
eu,
eu.

Eu.

Era.

terça-feira, 16 de novembro de 2010

You - The Pretty Reckless

Agora você vem com esse seu sorriso, essa sua voz macia, e me pede desculpas por algo que não fez. E me faz te odiar porque toda vez que você faz isso tudo desaparece. A dor, o desespero, a solidão.
Com poucas e simples palavras você faz com que tudo o que passei, toda nova cicatriz que ainda dói, ficar suspensa no ar. Insensível a tudo o que não seja amor.
É estranho e difícil entender isso tudo que é o amor.
É difícil entender esse amor.
Mas é assim mesmo. Complicado, difícil, e dolorido quando não o  sinto.

Eu olhei pro céu hoje a noite. Estava nublado, quase tudo encoberto, sem estrelas, sem lua...
Mas uma mudança no sentido do vento descobriu essa lua, esse quarto de lua... E aquele brilho fez tudo desaparecer. E adivinha só? Ele me lembrou você.
Irritantemente me lembrou a falta que eu sinto.
Me lembrou que eu quero colo, abraço, carinho... Mas mais que tudo, quero contato.

Me lembrou do seu sorriso. E de quão reconfortante ele consegue ser...

Não faz mal... Vou dormir com você na cabeça e torcer pra que eu sonhe... E acorde feliz... E que tenha contato.

Estou sozinha... Devo ficar sozinha as vezes...
Mas tudo isso é só pra falar que sinto sua falta. Muita.