Translate

quarta-feira, 30 de março de 2011

death

Tudo me mata.
Acordar, sorrir, chorar, sentir falta, amar, odiar...
Tudo isso me sobrecarrega, custa muito, me descarrega...
Repetir tudo isso, diariamente, tragicamente... 
Me mata!

Você me mata, eu me mato.
E todo resto é mentira.
Verdadeiramente.

quarta-feira, 23 de março de 2011

Vai

Bate, apanha, volta, parte, participa, abandona. Vai. Faz falta, fez falta. Ferve. Me grita. Silencia. Não chama. Se apaga. Mantém, forma. Transgride. Retorna. Significa e volta, volta... Volta?

sábado, 12 de março de 2011

O carteiro

Fiquei esperando, o dia todo, um sinal... Uma notícia... Aviso, que fosse...
Passei o dia todo alimentando aquele sentimento de ansiedade quando se espera algo que se quer muito, como a chegada do correio, o início do horário de almoço, o fim do expediente.
Mas olha o céu... O dia está acabando, minha força parece desaparecer junto com o sol e aqui, admirando esse pôr-do-sol tudo o que eu quero fazer é chorar essa "tristezinha" que formou aqui dentro por essa falta de comunicação...
O tempo, o universo, o não sei o que, parece estar conspirando contra minhas esperanças... Se eu não crio expectativa, tudo bem, as coisas vão acontecendo... As dores não são grandes, as alegrias sim... Mas quando espero tudo inverte. Alegrias não tem o peso de uma formiga... Mas as tristezas pesam o mundo...
E eu aqui fraquinha demais pra conseguir segurar...
Fiquei esperando o dia todo... Mas não... Não recebi nenhuma carta...