segunda-feira, 12 de março de 2012

Afeto flor



Em seu corpo cúpula fiz abrigo.
Útero e aconchego.
Sua  música me marca compasso. Na sua voz
Soa a energia Desperta no toque.
Fundimos
O que senti não sei explicar, mas tento.
Uma só.
Fomos tempo espaço matéria.
Saí, mas só pra ficar um pouco em você.
Te fiz minha mãe, 
me fiz sua filha 
te batizei suor gozo e lágrimas.
Transcendeu, 

 amor.

ger[mina]


Não sou reflexo
Não sou opaca
Não sou cinza
Nunca fui queimada
Estou escurecida pelos anos que se passaram
Estou imóvel com[o] a árvore na qual me sentei abaixo

Sou assim, mulher-árvore
Faço sombra, vivo sombra, refresco sombra, semente, sombra, sou.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Dança comigo?

Saí correndo porta afora fugindo desse isso aqui que estou sentindo.
Eu juro que eu estou tentando aguentar, é só o início, e passa rápido eu sei.
Mas hoje, nessa lua cheia, nessa casa enorme vazia, nessa cama que mesmo sendo pequena está demais pra mim, não dá.
Não consigo esperar, hoje não aceito a distância, hoje não aceito o tempo, hoje não quero mais nada além de você.
Hoje doeu não poder te tocar, hoje doeu não poder te beijar. Hoje foi demais pra mim.
Amanhã? Amanhã eu não sei, pode ser mais fácil, pode não ser. Não quero pensar no amanhã com esse hoje tão pesado aqui.
Hoje eu não quero mais nada além de você.
Saí correndo porta afora porque não sei o que fazer mais com hoje.
Hoje me recuso a dormir sem você do lado.
Hoje eu quero transcender, hoje eu quero sexo, hoje eu quero amor, hoje eu quero flor aqui ao alcance.
Queria dividir, queria colo... Mas é só o início e passa rápido, lo sé. Pero hoy no acepto dormir sin ti.